Gustav Mahler Trio ViennaC.jpg
Cristiano Holtz - cravo
 

Influenciado por J.S.Bach, iniciou os seus estudos de cravo aos doze anos, com Pedro Persone. Aos quinze anos, a convite de Jacques Ogg, mudou-se para a Holanda para prosseguir os estudos musicais com este. Ficou por lá dez anos, trabalhando com vários professores, como Anneke Uittenbosch e Menno van Delft.

 

Desde muito jovem que a sua influência mais forte foi Gustav Leonhardt, que excepcionalmente o citou como o seu último aluno oficial. Foi também muito importante ter trabalhado em conjunto com Pierre Hantaï, Marco Mencoboni e Miklós Spányi. Este último posteriormente convidou-o para tocar e gravar peças para dois cravos de C. Ph. E. Bach.

 

Em 1998, a convite de várias escolas de música e conservatórios, como o Instituto Gregoriano de Lisboa e o Conservatório Nacional de Música, veio trabalhar em Portugal como professor de cravo, clavicórdio e música de câmara. Cristiano Holtz é frequentemente convidado a dar master classes em locais internacionais como a Universidade de Harvard (Boston), a Liszt Ferenc Academy (Budapeste) e a ESMAE (Porto). Atua principalmente como solista de cravo, clavicórdio e, ocasionalmente, em órgãos históricos em vários países da Europa, Ásia, América do Sul e Estados Unidos. Participa em prestigiados festivais internacionais. Gosta de juntar amigos como Miklós Spányi, Grupo Armonico Budapest, Aapo Häkkinen, Helsinki Baroque Orchestra, Antonio Carrilho e Raquel Cravino para tocar música de câmara.

 

Os seus recitais e gravações, para Ramée, Bis, Aeolus, Editions Hortus, Edition Hera, foram muito aclamados na imprensa internacional e obtiveram vários prémios: Diapason d'Or (França 2020) ,  Preis der Deutschen Schallplattenkritik (Alemanha 2006), 5 Estrelas Goldberg Magazine (Grã-Bretanha, Espanha), Record Geijutsu Award (Japão 2011), Fanfare Magazine (EUA), e duas vezes, “excellent disque” na Classica Magazine (França).

 

Cristiano Holtz considera Bach uma referência central da sua carreira musical.

Gustav Mahler Trio

Wolfgang David, violino

Wolfgang Panhofer, violoncelo

Bernhard Parz, piano

Em 2010, a Associação Austríaca de Compositores e a Sociedade Internacional Gustav Mahler realizaram um concurso de composição para celebrar o sesquicentenário do nascimento de Mahler. Os músicos vienenses Wolfgang David, Yushan Li, Wolfgang Panhofer e Christopher Devine foram convidados a ensaiar e avaliar 200 trabalhos enviados para quarteto de piano.

 

Esta colaboração inspiradora e produtiva levou os quatro instrumentistas a estabelecerem-se como um conjunto focado em obras tradicionais e contemporâneas.

 

O recém-formado Gustav Mahler Piano Trio estreou-se no Carinthian Summer, um dos  festivais de música mais famosos da Áustria. Este concerto foi transmitido ao vivo pela ORF, a estação de rádio pública austríaca.

 

Logo depois, o jovem conjunto apresentou-se nas prestigiadas “Gustav Mahler Music Weeks” em Toblach, Itália, e foi imediatamente re-convidado para o ano seguinte.

 

Várias turnés de concertos se seguiram, por exemplo, para a Alemanha e a Rússia. Em 2015, participações na Itália (Roma e Milão) e na Colômbia (Bogotá e Medellín) estavam no programa. Em 2016, o Trio de Piano Gustav Mahler tocou no International Haydndays em Eisenstadt.

_DSC1619-cristiano_hotz-enviar.jpg
trompet.png
victoria-vassilenko.jpg.webp
Victoria Vassilenko - piano

A biografia da pianista búlgara VICTORIA VASSILENKO (n. 1992) é rica em sucessos profissionais. Licenciou-se na Escola Nacional de Música de Sofia em 2011, onde foi ensinada por Antonina Boneva e Stella Dimitrova- Maistorova. Mais tarde, estudou com Dmitry Bashkirov na Escola Superior de Música Reina Sofia em Madrid (2011-15). A partir de 2016, continuou os seus estudos no Queen Elizabeth College of Music em Bruxelas.

Victoria é vencedora de dez primeiros prémios em concursos de piano nacionais e internacionais (na Bulgária, Itália, Grécia, República Checa, Bretanha, Roménia). Recebeu o prémio especial no Concurso Europeu de Piano – Praga e no Concurso Internacional de Piano James Mottram em Manchester, Reino Unido. Um dos grandes sucessos da jovem pianista foi a atribuição do primeiro e especial prémio da Orquestra Filarmónica de Bucareste do Concurso Internacional George Enescu em Bucareste (2016). No ano letivo 2012/2013 da Escola de Música de Madrid recebeu o prémio de jovem pianista mais promissora da turma do Prof. Dmitry Bashkirov que lhe foi atribuído por Sua Majestade a Rainha Sofia. Em 2009 foi nomeada para jovem músico do ano. Ao longo dos anos 2009-2011 foi bolseira do Festival Musica Mundi de música de câmara em Bruxelas, onde tocou como solista com a Orquestra do Festival sob a batuta de Maxim Vengerov, e em abril de 2013 foi convidada a tocar como solista com a Orquestra de Câmara de Bruxelas como parte do programa do concerto por ocasião do Jubileu do décimo quinto aniversário do Festival. Seguiram-se uma série de compromissos com prestigiados festivais e orquestras, como as Jornadas Europeias da Cultura – 2014 em Frankfurt como solista da Classic FM Orchestra; Orquestra de Câmara de Bruxelas – Orquestra, Royal Liverpool, Sofia Soloists Chamber Orchestra, Symphony Orchestra, Sofia Philharmonic Orchestra an European Music Festival, Varna Summer Festival, Music Days at the Balabanov House, Varna Summer, Katya Popova Laureate Days, Young Classics Europe Youth Musical Festival em Passau, Alemanha, Santander Music Festival. Em 2010, Victoria estreou-se nos Estados Unidos – deu um recital em Nova York e se apresentou-se como solista na Lincoln Orchestra em Chicago.

Orquestra de Câmara Cascais-Oeiras
 

A Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras (OCCO), fundada em 2000, é uma formação apoiada pelas Câmaras Municipais de Cascais e de Oeiras e pela Direção Geral das Artes.

Considerada, uma das melhores formações deste género em Portugal, a OCCO é atualmente um elemento fundamental da vida cultural dos Concelhos de Oeiras e de Cascais. A uma temporada intensa dividida entre concertos sinfónicos, recitais de música de câmara e animações juntam-se atuações em quase todas as regiões de Portugal e várias apresentações no estrangeiro.

Em 2008, a OCCO criou o primeiro Conservatório Oficial de Música no Concelho de Cascais. A partir de 2014, iniciou a realização de Encontros Internacionais para jovens instrumentistas com o objetivo de aumentar a sua presença a nível internacional.

A OCCO tem protocolos de colaboração com dois dos mais destacados concursos nacionais: Prémio Jovens Músicos RDP e Concurso de Interpretação do Estoril.

No seu repertório a OCCO dá particular ênfase à divulgação dos trabalhos dos compositores nacionais e obras de compositores estrangeiros em estreias absolutas em Portugal.

A OCCO atuou em todos os festivais nacionais. A nível internacional destacam-se a sua apresentação durante Assembleia Geral dos Festivais Europeus, no Estoril, nos Festivais na Bulgária, Espanha, Itália e, recentemente, na Alemanha na famosa sala Tonhalle de Düsseldorf.

Entre muitos solistas e maestros que atuaram com a OCCO destacamos Lídia Mordkovitch, Alberto Lysy, Paul Badura-Skoda, Sequeira Costa, Stoika Milanova, Darco Brlek, Pedro Leon, Márcio Carneiro, Plamena Mangova e maestros Ricardo Averbach (EUA), Bernardo Adam Ferrero (Espanha), Sandor Gyudi (Hungria), Stefan Fraas (Alemanha) e Jesus Medina (México).

Atuaram com a OCCO artistas nacionais entre quais destacamos Manuel Ivo Cruz, Jorge Matta, Ana Bela Chaves, Aníbal Lima, Olga Prats, António Rosado, Miguel Henriques, Pedro Carneiro, Teresa Menezes, Ana Paula Russo, Luís Rodrigues, Sandra Medeiros Gonçalo Pescada, entre outros.

Em 2012, a Câmara Municipal de Cascais atribuiu à OCCO a Medalha de Mérito Cultural pelo seu contributo à cultura e à arte.

No ano do seu 20º aniversário, foi concedida à OCCO o Alto Patrocínio pela parte da Presidência da República Portuguesa. A OCCO foi criada e é, atualmente, dirigida pelo Maestro Nikolay Lalov.

OCCO_2018_Portrait-0124.jpg
Basel Rajoub-Sebastian Schutyser-AKMP.jpg
Wu Man-Aga Khan Music Programme- Sebastian Schutyser (24).jpg
Andrea Piccioni-Aga Khan Music Programme-Sebastian Schutyser (6).JPG
Jasser Haj Youssef © Gilles Crampes 1.jpg
Feras Charestan-Aga Khan Music Programme- Sebastian Schutyser (4).jpg
Aga Khan Master Musicians
 

Os Aga Khan Master Musicians criam música inspirada nas suas próprias raízes profundas nas culturas do Médio Oriente e da Bacia do Mediterrâneo, Sul da Ásia, Ásia Central e China. Reunidos pelo Programa Aga Khan de Música para explorar como a inovação musical pode contribuir para a revitalização do património cultural, os Master Musicians são artistas venerados e compositores-arranjadores que atuam nos palcos mais prestigiados do mundo, ao mesmo tempo que exercem como professores, mentores e curadores. Ao mesmo tempo, compartilham a crença de que a tradição pode servir como uma bússola inestimável para uma busca artística de novas formas de criatividade inspiradas, mas não restringidas pelo passado. Essa busca levou a um corpo de trabalho surpreendentemente original composto, arranjado e executado pelos Master Musicians, muitas vezes acompanhados por convidados ilustres. Nos concertos recentes têm-se apresentado com o Quarteto Kronos, o virtuoso ngoni maliano Bassekou Kouyaté e a Orquestra Gulbenkian, sediada em Lisboa.

Digital_PT_4C_V_FC_Cultura.png
Logo DGArtes sem fundo.png
logo CMAlmeirim.png
Brasão Municipio Salvaterra vector.png
LOGO SEM FUNDO Casal Branco.png
Logotipo Casa Cadaval Muge resize.jpg
logo_fundacaoMbcp_vs1.png
Botschaft_AT_Lissabon_Logo_PT_srgb.png
_NovoLogo_OCCO-H_Preto.png
BORREGO-LEONOR-LOGO-810x486.jpg
Logo CRSur_Brand_Horizontal (Vectorizado).jpg
Logo Madeca (2).jpg
CCR_Logo Correntes Convergentes.jpg
Cork Supply_Logo Portrait.jpg
logo_JOCAVI-transparente.png
Magos Irrigations Systems.png
Picture 1.jpg

Com o apoio de:

Antena2_positivo_vert_RGB.png
LOGO-MAIORz.png
RR-300x184.png

2022 criado pelo Festival Entre Quintas